google-site-verification=S1OxpwhfqPdvHHnQW08cgk3rvbx0BT55qt43DWNMys0 google-site-verification=_LBR7GNdLIARlgc-1Jz7NLT_n-X_yGyTkYR1DduonPc

O Que é Ejaculação Precoce Como Cuidar

O Que é Ejaculação Precoce Como Cuidar

O Que é Ejaculação Precoce Como Cuidar – A ejaculação precoce é um assunto que preocupa vários dos homens. um a cada três homens tem a ejaculação precoce, causando desconforto na relação.

Uma vez que ele encontra-se constrangido com o seu desempenho e a parceira encontra-se insatisfeita uma vez que não conseguiu alcançar ao gozo. A ejaculação precoce pode ocorrer igualmente durante a masturbação.

A Ejaculação Precoce acontece no momento em que o gozo vem antes do tempo esperado durante a relação sexual. É comum que isto aconteça uma ou duas vezes, porém no momento em que o problema se torna cotidiano é preciso ir ao médico.

Como Cuidar:

Este é um resumo das 14 técnicas possíveis para acabar com a Ejaculação Precoce, logo abaixo explicaremos cada uma delas.

1 – O exercício mais comum é o da técnica do “começa-e-pára”

2 – Técnica do aperto: A técnica é bem parecida com o método começa e para

3 – Ervas medicinais

4 – Técnicas de dessensibilização

5 – Fazer exercícios de Kegel

6 – Uso de anestésicos tópicos

7 – Hipnose clínica para ejaculação precoce

8 – Terapia sexual:

9 – A terapia medicamentosa

10 – Tratamentos com alimentos específicos

11 – Massagens tântricas

12 – Aumentar o tempo das preliminares

13 – Exercitar o músculo do assoalho pélvico:

14 – Reduzir o cigarro, a consumo de bebida alcoólica e o uso de drogas.

produto-natural-para-ejaculacao-precoce-comprar
Produto Natural Para Ejaculação Precoce – Comprar

Conceito:

Certamente é uma disfunção sexual masculina que acelera o processamento de ejaculação durante o ato sexual. Ela acontece com grande frequência e é caracterizada pela insatisfação do tempo de penetração até a ejaculação.

Portanto os resultados são graves, com perturbação psicológica e afastamento na intimidade sexual. Além disso, pode originar preconceito, por parte do próprio paciente, o que o leva à falta de diagnóstico e tratamento.

Da mesma forma não há uma hora certa em que o homem deve ejacular durante o sexo. Porém, certamente, se você tem um gozo antes da relação sexual ou após um minuto depois de iniciar, ela é precoce.

Do mesmo modo não significa que você vá passar dessa forma durante todas as vezes que for fazer sexo, a frequência com que ocorre é bastante mais importante que o acontecido em si.

Ejacular Rápido:

Como resultado ejacular rápido é um problema visto que no momento em que você ejacula, perde sua ereção e não pode não sentir desejo de seguir transando. Essa perda de ereção faz com que você e sua parceira sintam que não dá tempo satisfatório de usufruir o sexo. Provocando a sensação de que você não pode corresponder sexualmente essa outra pessoa.

Provavelmente a ejaculação precoce é um problema comum para os homens. A estatística é que entre 30% e 40% dos homens passam dessa forma em um instante da vida. Por isso, tenha em mente: se isto ocorre somente às vezes, não é razão para se afligir.

Como resultado apesar de que não haja uma causa exata para a ejaculação precoce, este tipo de problema sexual pode ser resultado da complexa comunicação de elementos tanto biológicos quanto psicológicos.

Da mesma maneira problema erétil, impaciência, problemas no relacionamento e até mesmo problemas hormonais são capazes de ser responsabilizados. Na maior parte dos casos, não obstante, a dificuldade tem origem emocional ou psicológica.

Por fim também que seja uma dificuldade bastante comum, a ejaculação precoce tem cura e pode ser tratada.

Além de disso a ejaculação precoce nem sempre é demonstração de uma enfermidade. Algumas causas comuns incluem a variação individual e inexperiência sexual.

Certamente a Ejaculação Precoce é uma das formas mais comuns de disfunções sexuais entre homens de diferentes idades.

 

Tempo médio para atingir a ejaculação:

Portanto a ejaculação precoce (EP), similarmente conhecida pelo termo em Latim ejaculatio praecox, é o problema sexual mais comum em homens afetando 20-30% deles. É caracterizada pelo déficit do controle voluntário sobre a ejaculação.

Como resultado uma pesquisa de 500 casais de cinco países diferentes concluiu que o tempo médio para atingir a ejaculação foi de 05h30min minutos. Não obstante, não há uma manifestação clara sobre quanto tempo o ato sexual deve durar.

No entanto mais cientistas do setor definiram a ejaculação precoce como no caso de o homem ejacular dentro de 2 minutos de penetração; porém, um estudo realizado por Alfred Kinsey nos anos de 1950 demonstrou que três quartos dos homens ejacularam dentro de 2 minutos de penetração em mais da metade de suas relações sexuais.

Além disso hoje, a maior parte dos terapeutas sexuais entende a ejaculação precoce como o saldo negativo do controle sobre a ejaculação, interferindo com o bem-estar sexual ou emocional de um ou os dois parceiros.

 

Definições para ejaculação:

Como resultado várias definições para a ejaculação precoce foram propostas por investigadores individuais como Masters e Johnson e, mais há pouco tempo, Waldinger. Além disso, várias organizações profissionais, como a Associação da Psiquiatria Americana, Associação da Urologia Americana e a Associação Europeia de Urologia, propuseram as suas próprias definições.

Essas definições incluem conceitos comuns como irrelevante tempo de latência ejaculatória de cerca de 1-2 minutos, falta do controle sobre a ejaculação ou inabilidade de retardar a ejaculação, aflição pessoal, dificuldades interpessoais ou de relacionamento e insatisfação com a relação sexual.

Finalmente a explicação mais usada é a do Manual Estatístico e de Diagnóstico dos Distúrbios Mentais:

1) Ejaculação persistente ou recorrente com um mínimo de estimulo sexual anterior, ou rápido após a penetração e antes que a indivíduo deseje;

2) Causa aflição notável ou dificuldades interpessoais;

3) Não é especialmente causada devido a efeitos diretos de uma substância.

A conversa com o médico basta para ele elaborar o diagnóstico, juntamente com um exame físico completo e uma conversa um pouco mais aprofundada sobre histórico de saúde.

Se o paciente apresentar ejaculação precoce e, ao mesmo tempo, complicações em manter uma ereção, o médico será capaz de requisitar alguns exames de sangue para checar os graus de testosterona na corrente sanguínea.

ejaculaçao-precoce
Ejaculação Precoce

 

Os tipos de Ejaculação Precoce:

Geralmente a ejaculação precoce pode ser qualificada em cinco tipos diferentes. Suas particularidades variam entre tempo de ereção até a ejaculação, frequência e motivos pelas quais o homem pode passar por essa situação. Elas são:

Primária:

Da mesma forma a primária é relacionada com as complicações identificada durante toda a vida do paciente, e influencia cerca de 65% dos casos de ejaculação precoce. Também há a EP a que acontece antes mesmo da penetração, aproximadamente 50% dos homens são afetados com o problema.

– Os sinais costumam surgir a partir de a primeira relação sexual;

– Em aproximadamente 90% dos casos, a ejaculação acontece em pouco de 1 minuto de penetração;

– Com o aumento da idade, o problema tende a se aumentar.

– Geralmente este tipo 1 está ligado com complicações biológicas.

– Durante da vida (primário). Ejaculação precoce durante da vida acontece todo ou aproximadamente todo o tempo começando com seus primeiros encontros sexuais.

– Frustração e evitar a relação sexual, bem como a masturbação;

– Não conseguir retardar a ereção durante o ato sexual;

 

Secundária:

Do mesmo modo a secundária é no momento em que a ejaculação precoce acontece depois de um problema ou trauma. Estes complicações são capazes de ser doenças como hipertiroidismo, fimose, hipersensibilidade da glande e similarmente complicações neurológicos, psicológicos ou advindos de remédios.

Enquanto a ejaculação secundária pode manifestar-se, também, depois de uma prostatite, uma inflamação que acontece na próstata. Ao tratar do problema com antibióticos o problema pode ser resolvido, porém se não houver tratamento, a EP pode ser intensificada.

Similarmente é mostrado como secundária no momento em que acontece constantemente a ejaculação precoce com o mesmo indivíduo.

No momento em que surge na vida da pessoa que controlava bem e se torna comum. Este tipo é o mais comum e pode similarmente estar ligado às condições biológicas no momento em que em homens mais velhos. No entanto o mais comum é que a Ejaculação Precoce do tipo 2 seja desencadeada por qualquer dificuldade emocional.

Já na ejaculação precoce secundária, o homem manifesta precisamente os mesmos sinais da ejaculação primária, com a diferença de que os sinais nem sempre fizeram parte de sua vida sexual. Homens que apresentam este tipo de ejaculação precoce mantinham relações sexuais satisfatórias no passado e manifestaram o problema por um razão

Portanto a ejaculação precoce secundária se desenvolve depois que você teve experiências sexuais anteriores sem complicações ejaculatórias.

Como resultado vários homens sentem que evidencia sinais de ejaculação precoce, porém os sinais não atendem às especificações diagnósticas para esta disfunção sexual. Em vez disso, estes homens são capazes de ter ejaculação precoce variável natural, que contém períodos de ejaculação rápida, bem como períodos de ejaculação comum.

 

Situacional:

No entanto no caso de apenas acontecer em determinada situação, por exemplo, com uma parceira específica. Já essa é a que todo o homem irá enfrentar em uma hora da sua vida. Ela pode ocorrer por qualquer razão e dessa maneira com as outras não é motivo para se perturbar.

Provavelmente há similarmente os fatores associados. A ejaculação precoce pode, às vezes, ser um problema para homens com disfunção erétil (no momento em que o pênis não permanece rígido o satisfatório para o sexo). Assim como aqueles muito preocupados em não perder sua ereção são capazes de desenvolver um padrão de apressar a ejaculação. Gerando ser um comportamento complicado de quebrar.

Variável:

Ainda mais às vezes experimenta uma ejaculação precoce. Não é um problema, porém uma variação do tempo de ejaculação do homem.

Subjetiva:

No qual a um tempo de controle acima do limite de 2 minutos, porém o paciente tem muita insatisfação com a duração do coito.

Certamente tratar a disfunção erétil pode fazer com que a ejaculação precoce similarmente acabe. Há várias opções, inclusive drogas como citrato de sildenafil (Viagra), tadalafil (Cialis) e a vardenafila (Levitra HCI). No qual todos estes auxiliam os homens a manter a ereção.

 

No momento em que se preocupar?

Tempo pode significar impreterivelmente tudo na cama. Se você está chegando ao gozo mais cedo que você e sua parceira gostariam, o sexo certamente não está sendo regular para qualquer de vocês.

A ejaculação precoce pode ser frustrante, embaraçosa e provocar desconforto na relação, várias vezes prejudicando a saúde do relacionamento.

Ainda que vários homens se sintam envergonhados de comentar sobre isto, a ejaculação precoce é um estado comum e tratável. Remédios, psicoterapia e técnicas sexuais que atrasam a ejaculação – ou uma mistura deles – são capazes de auxiliar a aumentar o sexo para você e sua parceira.

 

Causas:

Devido a motivo exato da ejaculação precoce similarmente é desconhecida, no entanto os médicos acreditam que elementos psicológicos e biológicos estejam envoltos nos motivos que levam à ocorrência desse transtorno da ejaculação precoce e como cuidar.

Do mesma forma a primordial razão da ejaculação precoce é a impaciência. Apesar de que parte dos homens consiga controlá-la durante o ato sexual, a grande maior parte dos ejaculadores precoces é ansiosos.

Acima de tudo a dificuldade é que quanto mais repetidas forem essas ejaculações, mais ansiosos eles ficam, mais adrenalina produzem e mais acelerado ejaculam. Em alguns casos, a impaciência é tanta que acabam desenvolvendo um tipo de problema erétil.

Enquanto nenhuma investigação sobre as causas orgânicos da ejaculação prematura foi comprovada. Sabe-se, não obstante, que algumas doenças neurológicas são capazes de provocar o transtorno.

 

Elementos Psicológicos:

Essa dúvida se deve a cobrança que é produzida em cima dos homens a partir de a primeira relação sexual. Eles acreditam que precisam desde o início ter um melhor desempenho para contentar a parceira ou por isso para provar como são “bons de cama”.

Como resultado alguns elementos psicológicos que parecem estar envoltos na ejaculação prematura são:

1 – Disfunção erétil: Você pode estar em risco aumentado de ejaculação precoce, se às vezes ou consistentemente tiver dificuldade em conseguir ou mantiver uma ereção. O medo de perder sua ereção pode fazer com que você se apresse consciente ou inconscientemente em encontros sexuais;

2 – Estresse: A preocupação emocional ou intelectual em qualquer setor da sua vida pode representar um papel na ejaculação precoce, limitando sua capacidade de relaxar e se concentrar durante os encontros sexuais;

Uma complicação comum da ejaculação precoce é o estresse no relacionamento, falta de comunicação, brigas e em alguns casos a separação;

3 – Complicações de fecundidade: A ejaculação precoce pode às vezes impedir a fertilização para casais que estão tentando engravidar se a ejaculação não acontecer intravaginalmente;

4 – Problemas de saúde: Como doenças cardíacas, são capazes de reforçar a impaciência durante a relação sexual e provocar a ejaculação precoce;

5 – Impaciência;

6 – Complicações de relacionamento – Se você teve relações sexuais satisfatórias com outros parceiros em que a ejaculação precoce ocorreu com pouca frequência ou não, é possível que questões interpessoais entre você e seu parceiro atual estejam contribuindo para o problema;

7 – A uso de alguns medicamentos: Como psicotrópicos, pode provocar ejaculação precoce;

8 – Depressão;

9 – Experiências sexuais traumáticas;

10 – Experiências sexuais precoces;

11 – Relações amorosas mal sucedidas;

12 – Abuso sexual;

13 – Imagem corporal distorcida ou insegurança;

14 – Preocupação com a ejaculação precoce;

15 – Medo de engravidar a parceira ou de não satisfazê-la totalmente;

16 – Complicações profissionais que possam provocar preocupação excessiva.

ligeirinho
Ligeirinho

 

Elementos Biológicos:

Com certeza já os elementos biológicos que são capazes de ser relativos às dificuldades são:

1 – Grau hormonal acima do comum;

2 – Graus de neurotransmissores acima do comum;

3 – Exercícios defeituosos do sistema ejaculatório;

4 – Complicações na Tiroide (Hipotireoidismo ou Hipertiroidismo);

5 – Doenças associadas (ex. pressão alta ou abuso bebida alcoólica);

6 – Inflamação ou infecção na próstata e na uretra;

7 – Elementos genéticos;

8 – Pacientes com diabete são capazes de apresentar problema em sua potência sexual.

 

Elementos Físicos:

1 – Hipersensibilidade na zona peniana;

2 – Lesões na Coluna Vertebral;

3 – Utilização / Abuso de Remédios como psicotrópicos;

4 – Danos no sistema nervoso ocasionados por experiências traumáticas ou cirurgias.

Porém a química do seu cérebro pode ser parcialmente responsável. É comprovado que homens que evidencia baixos graus de serotonina em seus cérebros tendem há levar pouco tempo para ejacular.

Na verdade, na maioria das vezes são eles que ditam essas questões de desejo e atração sexual na hora da transa, como é o seu relacionamento com ela, a ansiedade sobre daquela situação, tudo isso pode interferir! A maneira com que você se enxerga e sua autoestima similarmente são capazes de estar ligadas às complicações de ejaculação precoce.

Não há uma causa maior parte que possa deixar a qualquer homem saber a origem de seu problema. Os médicos procuram descrever a situação a partir de conversas com o paciente, analisando primeiro os fatores psicológicos que possam por acaso provocar a ejaculação precoce. Aí por isso partindo para os fatores biológicos e orgânicos que sejam os causadores.

 

Diagnóstico da  ejaculação precoce:

O médico recomendado para a consulta em casos de ejaculação precoce é o urologista ou o psiquiatra. A consulta apenas vale a pena se os eventos ocorrerem com pela certa frequência. Se a ejaculação precoce acontecer somente uma ou duas vezes é uma coisa considerado natural, e pode ter como causa o estresse ou outro problema momentâneo.

Na consulta médica, o doutor fará uma série de perguntas sobre a relação sexual, sobre a sua ejaculação e até mesmo sobre como está o seu relacionamento, uma vez que várias vezes os fatores são psicológicos

1 – Você considera sua ejaculação rápida em comparação a que ou a quem?

2 – Por que você acha que isto, de ejacular depressa, ocorre com você?

3 – Você relaciona este problema com um evento em sua vida?

4 – Você já conversou com a sua parceira sobre este seu incômodo?

5 – Como você se sente a cada vez que isto ocorre?

6 – Com que frequência você possui ejaculação precoce?

7 – Quando você experimentou a ejaculação precoce pela primeira vez?

8 – Você possui ejaculação precoce somente com um parceiro ou todos os parceiros?

9 – Você experimenta a ejaculação precoce quando se masturba?

10 – Você possui ejaculação precoce toda vez que faz sexo?

11 – Com que frequência você faz sexo?

12 – Quanto você está incomodado com a ejaculação precoce?

13 – Quanto seu parceiro está incomodado com a ejaculação precoce?

14 – Que satisfeito você está com seu relacionamento atual?

15- Você também está tendo complicações em obter e manter uma ereção (disfunção erétil)?

16 – Você toma remédios prescritos?

17 – Você usa drogas recreativas?

Outra função do médico é sossegar o paciente, uma vez que vários homens tem humilhação de declarar o problema. No consultório, o médico é habituado a atender muitos outros indivíduos com o mesmo problema, até visto que a ejaculação precoce é uma coisa bastante comum.

Para que o diagnóstico seja dado, é preciso fazer um exame físico completo, além da conversa. Exames de sangue são capazes de ser solicitados para que o médico possa avaliar o nível de testosterona na corrente sanguínea do paciente.

 

Ejaculação precoce tem cura?

A cura da ejaculação precoce pode ser alcançada usando técnicas simples de autocontrole, porém no momento em que isso não é satisfatório pode-se experimentar diminuir a sensibilidade do órgão sexual masculino ou ingerir remédios receitados pelo médico.

O diagnóstico é clínico e depende da verificação criteriosa da história do paciente. Na maior parte dos casos, a essencial queixa é a dificuldade de alegrar a companheira. O tratamento deve ser realizado de uma maneira integral, considerando os diversos aspectos do paciente e seu contexto de vida.

De acordo com a análise de cada caso, será capaz de ser introduzido tratamento medicamentoso ou terapêutico. É bastante fundamental neste tratamento a contribuição da companheira, sendo paciente e transmitindo segurança e firmeza ao homem.

É fundamental nestas situações que o médico construa uma ótima relação com o paciente, para que ele possa ter “abertura” e confiança para conversar sobre suas complicações e dar seguimento à investigação e ao tratamento.

 

Como  avaliar um paciente com queixa de ejaculação precoce:

É mandatório identificar EP de fato de outras disfunções sexuais. É bastante comum disfunção erétil, por exemplo, ser trazida como um problema de EP, no momento em que na verdade há uma pressa para atingir o gozo antes da perda de ereção peniana resultante da disfunção erétil;

Uma ótima história sexual deve ser feita, bem como uma ótima história psicossocial. O nível de angústia do paciente, da parceira (o) ou de os dois é ponto chave tanto para diagnóstico como para comportamento. Além disso, a detecção de histórias de abuso sexual ou maus-tratos na infância são capazes de ser indicativos de necessidade de tratamento psicoterápica;

Fazer exame físico geral e genital, enfatizando a normalidade do mesmo, no momento em que for o caso;

Buscar identificar possíveis motivas médicas que são capazes de estar associadas à disfunção da ejaculação, como diabete mellitus e neuropatias;

Exames laboratoriais são pouco importantes em homens com história de EP durante de toda a vida, a menos que existam fatores complicadores ou achados de exame físico anormal.

Pacientes com EP adquirida (pessoas que não evidencia EP a partir de o início da vida sexual ativa) podem precisar de análise laboratorial complementar, mais focada em fatores de risco como obesidade, doença vascular, diabete e depressão.

 

O Tratamento da Ejaculação Precoce:

O tratamento pode ser realizado de muitas formas. É prevenido que se os homens precisam ter o ajuda de suas parceiras (os), uma vez que o lado emocional relaxa e o homem pode se concentrar mais. Além disso, é possível que os homens trabalhem outras técnicas que não sejam a penetração, como o sexo oral.

O tratamento pode focalizar num primeira hora na utilização de técnicas que objetivem retardar a ejaculação. As usadas são:

1 – O exercício mais comum é o da técnica do “começa-e-pára”.

O propósito desta técnica é fazer com que o homem se torne habituado a manter a ereção por um tempo prolongado, enquanto gradualmente vai aumentando sua tolerância. Para fazer esse exercício, o homem obtém a ereção a partir de estimulação própria, ou masturbação. Depois de atingir a ereção, ele para de se estimular até ele iniciar a perder sua ereção; neste ponto, ele volta a se estimular.

Gradualmente, depois de um tempo de várias semanas, ele se tornará hábil em se estimular por períodos maiores de tempo, até atingir o controle da ejaculação. Para que esta técnica tenha sucesso, o homem precisa evitar sentimentos desencorajadores caso ele ejacule depressa; em vez de disso, ele precisa utilizar suas respostas sexuais para aprender como variar a técnica de uma forma que traga mais vantagens a ele.

Técnica feita com passos graduais

Esta técnica é muito usada e auxilia a habituar o homem para demorar mais tempo até ejacular. Para isto, a técnica é feita com passos graduais, que incluem:

No primeiro dia, o homem precisa masturbar-se com a mão seca, fazendo três movimentos e parando por dois ou 3 segundos. Depois de cada pausa devem-se realizar de novo três movimentos e parar. Esse padrão precisa ser mantido por 10 vezes. Caso a ejaculação aconteça antes dessas 10 vezes, deve-se voltar a repetir o exercício nos dias seguintes até conseguir os movimentos por 10 vezes;

Depois de conseguir fazer 10 vezes de três movimentos, deve-se repetir a técnica, mas com cinco movimentos seguidos, intercalados com pausas;

 

Realizar movimentos seguidos

No momento em que se conseguir realizar 10 vezes de cinco movimentos, passa-se a realizar sete movimentos seguidos;

Depois de se atingir as 10 vezes com sete movimentos seguidos, deve-se repetir toda a técnica, começando de novo com os três movimentos, porém com a mão úmida, usando para isto um tipo de lubrificante ou vaselina;

No momento em que se chegar de novo aos sete movimentos, a técnica precisa ser repetida, porém pela parceira ou parceiro.

Cada passo desta técnica precisa ser feita em dias distintos ou com algumas horas de diferença, para que o estímulo e a vontade de ejacular sejam semelhantes.

Idealmente, no decorrer esta técnica é desejado que o homem fosse aprendendo a identificar as sensações e vá conseguindo controlá-las, prolongando o tempo até à ejaculação. Para conquistar os melhores resultados, é fundamental que se vá fazendo um seguimento da técnica com um urologista.

A parceira do homem possui um papel fundamental em torná-lo capaz de superar o problema da ejaculação precoce. Sem um ajuda emocional, o homem é pouco disposto a atingir um nível de relaxamento necessário para sua satisfação sexual. Os dois os parceiros precisam comunicar seus sentimentos francamente e com sensibilidade. O homem precisa aprender a agradar sua parceira, oralmente ou de outras formas, enquanto o casal trabalha para superar o problema da EP.

 

2 – Técnica do aperto:

A técnica é bem parecida com o método começa e para. Depois de o estímulo e a sensação de que a ejaculação está próxima, é indicado parar e apertar devagar, por diversos segundos, a parte final do pênis (no qual a glande se encontra com o eixo).

Realizado isto, interrompa por 30 segundos e volte à penetração ou a masturbação até que o gozo venha. Essa técnica pode ser feita diversas vezes e, frequentemente, o homem espera sua parceira ou parceiro também atingir o gozo para, aí efetivamente, também ejacular.

Nesta técnica o homem aprende a descobrir as sensações que surgem antes da ejaculação e a controlá-las. A grande vantagem desta técnica é que pode ser feita pelo próprio homem, não sendo essencial o auxilio da parceira ou parceiro.

Para isto, deve-se realizar estimulação do pênis, a partir de masturbação ou relação sexual, e, no momento em que se sentir que se irá ejacular, deve-se parar e realizar pressão sobre a cabeça do pênis.

Para isto, deve-se colocar o polegar na parte de baixo da cabeça do pênis, por cima do freio, e com o dedo indicador e médio pressionar por cima do pênis, encerrando a uretra. A pressão precisa ser mantida por 3 a 4 segundos e deve ser ligeiramente incômoda, porém sem causar dor. Esta técnica precisa ser repetida, no máximo, cinco vezes seguida.

Outra escolha de compressão é apertar na base do pênis. Esta técnica pode ser feita no decorrer a penetração, porém é fundamental exigir à parceira ou parceiro para que não se mova, evitando estimulação na hora de realizar a compressão.

 

3 – Ervas Naturais:

Temos um produto natural a base ervas que tem como componentes ativos: Gengibre, Açafrão, Camomila, Hortelã Pimenta, Ginseng e Ginko Biloba.

o-que-e-ejaculacao-precoce-como-cuidar-comprar
O Que é Ejaculação Precoce Como Cuidar – Comprar

Este produto é um dos queridinhos dos homens que sofrem de ejaculação precoce e querem um produto natural. Este produto você compra aqui.

Também existem outros que podem ajudar: Leite de aspargos, cebolas brancas, inhame selvagem, flor da paixão e o chá de cravo são ervas que são capazes de ajudar no tratamento da EP. Ingerir o chá de cravo duas vezes ao dia pode resultar bons resultados.

Alho: O alho possui muitas características interessantes para a saúde, até mesmo a sexual. “Ele possui atuação anti-inflamatória, antibacteriana, anticoagulante e se atribui a ele também características afrodisíacas. Sua atuação anticoagulante benefício à circulação sanguínea o que pode se refletir na ereção”, considera a nutróloga Andreia Guarnieri.

Bebida de açafrão, gengibre e leite: O leite serve mais como base para essa combinação, porém as duas especiarias evidencia utilidades que justificam serem apontadas como medicamentos caseiros para ejaculação precoce.

O açafrão possui grande fama como estimulante sexual nos países do Oriente, uma vez que possui resultado vasodilatador, além de presumivelmente produzir aumento da sensibilidade da região genital. Já o gengibre também favorece a circulação do corpo, contribuindo também a aumentar a qualidade das ereções.

Banhos de assento com alecrim: O relaxamento é necessário para que pessoas sofram de ejaculação precoce, dessa forma a nutróloga Andreia acredita que os banhos de assento com alecrim são capazes de ser um bom tratamento caseiro.

O alecrim é chamado de revigorante e banhos de assento com alecrim fresco auxiliam a ‘sedar’ os órgãos genitais e promovem relaxamento físico e mental.

 

4 – Técnicas de dessensibilização:

Esta é uma técnica muito simples, porém que pode não ter resultado com todos os homens, uma vez que consiste em realizar masturbação 1 a 2 horas antes da relação sexual, o que diminui a sensibilidade para o gozo.

Além disso, caso o homem não utilize preservativo, por já ter uma relação duradoura, o urologista pode orientar o seu uso, já que geralmente diminui a sensibilidade do pênis, permitindo controlar o gozo.

 

5 – Fazer exercícios de Kegel:

Os exercícios de Kegel permitem reforçar os músculos do assoalho pélvico, que são o grupo de músculos que se encontra na região pélvica e em redor da uretra. No momento em que esses músculos ficam mais fortes, o homem pode conseguir ser mais capaz de controlar a ejaculação, evitando que ocorra no momento em que os contrai, por exemplo.

 

6 – Uso de anestésicos tópicos:

Algumas pomadas ou sprays que contêm uma substância anestésica, como lidocaína ou benzocaína, são capazes de ser usados para reduzir a sensibilidade do pênis e aumentar a duração do ato sexual, sem que ocorra a ejaculação. Esse tipo de produtos precisa ser recomendado pelo médico e precisam ser aplicados cerca de 10 a 15 minutos antes da relação.

Além destes produtos, há também preservativos que possui o anestésico no seu interior e que também são capazes de ser usados. Alguns exemplos são:

– Durex Prazer Prolongado;

– Prudence Efeito Retardante;

– Prudence Ice.

Não obstante, o uso prolongado de anestésicos pode reverter em dormência e perda de ereção. A sensação reduzida criada pelos cremes talvez não seja aceitável para o homem, e a dormência também pode prejudicar a mulher.

sem-prazer
Sem prazer

 

7 – Hipnose Clínica para Ejaculação Precoce:

A ejaculação precoce pode ser causada por complicações fisiológicas ou emocionais. De qualquer maneira, a terapia sempre é uma alternativa interessante, uma vez que o assunto frequentemente mexe muito com a autoestima masculina. Podendo causar um surgimento de outro quadro psicológico preocupante como dissonância de imagem, depressão ou ansiedade crônica.

Para quem é diagnosticado por causas fisiológicas como graus hormonais acima do comum, fatores genéticos, atividade anormal do sistema ejaculatório, entre outros, a hipnose clínica pode ser um tratamento colaborador, ou seja, em paralelo a administração de medicamentos.

Isto ocorre visto que o fator emocional constantemente está relacionado a estado da pessoa. Realmente compensa orientar que saúde não significa apenas ter um corpo sadio! Por isso tudo que envolve o relacionamento, a comunicação, a maneira de encarar o mundo e receber feedback de alguém é saúde também.

Já no momento em que o problema está associado à ansiedade e dificuldades no relacionamento, por exemplo, a hipnose clínica pode ser necessária.

 

O que é Hipnose Clínica?

A hipnose clínica é uma da capacidade para cuidar a ejaculação precoce. Pode ser necessário no momento em que a origem é emocional um bom coadjuvante em casos fisiológicos. Ela é uma técnica que leva o paciente a um estado modificado de consciência.

Este quadro caracteriza o crescimento da receptividade a novas ideias em prol do tratamento, é evidente. O hipnoterapeuta vai perceber antes da sessão quais são os comportamentos prejudiciais que seu paciente que modificar. E, constantemente com muita atenção, buscar alcançar a questões necessárias desse problema.

No caso da ejaculação precoce, o hipnoterapeuta tenta identificar as questões que levam o homem a passar por causa disso. Pode ter sido um trauma, um ocorrência atual, qualquer reação inesperada. A partir daí ele faz uma tipo de reprogramação da mente.

São utilizadas técnicas de transe (indução), que nada mais é que uma concertação muito e muito profunda. No qual, depois de estar nesse estado de transe, a pessoa é capaz de estruturar os pensamentos (sugestão) e sensações responsáveis pelo quadro. Dessa forma garantindo que não voltem a se repetir.

 

Porque a hipnose clínica?

É evidente que nem sequer todas as pessoas respondem ao tratamento da mesma maneira. Assim como não ocorre em qualquer outro tipo. Porém a maior parte dos pacientes pode atingir bons resultados já nas primeiras sessões, sendo necessárias, na maior parte dos casos, de 1 a 5 sessões para solucionar o problema.

Outra qualidade da hipnose clínica também é 100% segura e nada invasiva, não há nada disso do médico poder controlar a sua mente ou pensamentos.

A única coisa que pode dificultar a pessoa de ser hipnotizado é ele mesmo. Por isso para que a técnica de fato surta resultado é preciso que o paciente esteja disposto a encarar o tratamento, sem pavor de falar o que o aflige.

Hoje, a hipnose clínica é bem aceita no meio médico e está indicada para o tratamento de várias complicações. Dessa forma não é necessário ter pavor de começar o tratamento. Mas é evidente que sempre antes de aconselhar-se qualquer profissional deve-se fazer um estudo sobre.

É fundamental para se mantiver autoconfiante não apenas com a hipnose, porém com qualquer procedimento clínico.

 

8 – Terapia sexual:

A terapia sexual é o ato de se masturbar um tempo antes da relação sexual, para realizar com que a ereção permaneça por mais tempo ao longo o sexo. Encontrar outras fontes de prazer, além da penetração, é uma ótima maneira de garantir um tempo a mais e tirar a pressão do homem.

 

9 – A terapia medicamentosa:

É uma alternativa provável e que também pode ser efetiva. As principais drogas usadas são os Inibidores Seletivos da Receptação de Serotonina (ISRS), assim como pomadas anestésicas para suavizar a sensibilidade.

Sertralina: 25 – 200 mg/ dia

Paroxetina: 10 – 40 mg/ dia

Fluoxetina; 5 – 40 mg/ dia.

Clomipramina;

Anafranil:

Nenhum remédio é oficialmente licenciado para o tratamento de ejaculação precoce, porém alguns antidepressivos são capazes de auxiliar, uma vez que apresentam o efeito colateral de atrasar a ejaculação, visto que aumentam a quantidade de serotonina no cérebro.

Um médico certamente não prescreverá qualquer remédio antes de realizar uma anamnese sexual detalhada para alcançar a uma análise clara de ejaculação precoce.

Tratamentos medicamentosos são capazes de ter efeitos adversos, e os pacientes precisam constantemente discutir com um médico antes de utilizar qualquer medicamento.

Ainda que haja descrição de uso esporádico (um cp. 3-4 horas antes de intercurso sexual), o uso constante parece ser mais eficaz. Clomipramina é uma alternativa aos ISRSs, não obstante é pouco usada por causa de ao perfil mais adverso de efeitos colaterais.

 

A Dapoxetina:

A dapoxetina é usada em vários países para tratar alguns tipos de ejaculações precoces primárias e secundárias. A dapoxetina é um fármaco que é dá mesma classe da fluoxetina, sendo considerado um inibidor seletivo da recaptação da serotonina. Não obstante, certos critérios precisam ser atendidos.

Pode ser utilizado se:

– O sexo vaginal dura menos de 2 minutos antes de a ejaculação acontecer;

– A ejaculação persistentemente ou recorrentemente ocorre depois de muito pouco estímulo sexual e antes, durante ou logo após a penetração inicial, e antes que ele deseje chegar ao gozo;

– Há acentuada aflição pessoal ou dificuldade interpessoal por razão do problema;

– Há pouco controle sobre a ejaculação;

– A maior parte das tentativas de relação sexual nos últimos seis meses envolveu a ejaculação precoce;

– Os efeitos colaterais da dapoxetina incluem náusea, diarreia, tontura e dor de cabeça.

Por fim, deve-se considerar o encaminhamento para Terapeuta sexual, ou mesmo Urologista, no momento em que as medidas tentadas não forem efetivas.

O médico constantemente deverá ser consultado antes de esses medicamentos serem usados. A automedicação pode resultar sérias complicações de saúde aos pacientes. É recomendado seguir as orientações que há na bula.

 

10 – Tratamentos com alimentos específicos:

Há alguns alimentos que são capazes de auxiliar no tratamento da ejaculação precoce. Leites, ovos e derivados são recomendados, uma vez que são capazes de resultar a sensação de felicidade, causando o descanso do corpo.

O espinafre também auxilia, uma vez que é um aliado para combater a ansiedade. O mesmo acontece com os frutos cítricos que, além de diminuírem a ansiedade, trazem a sensação de bem estar ao corpo inteiro.

 

11 – Massagens tântricas:

Nesse tipo de massagem, o paciente é relaxado e motivado a controlar a ejaculação. A massagista faz movimentos leves no pênis, no períneo, testículos e em outras regiões erógenas.

 

12 – Aumentar o tempo das preliminares:

Elevar o tempo das preliminares é uma maneira de excitar a mulher e garantir mais tempo na cama, em razão de não há penetração. Realizar esse exercício também permite que a mulher atinja o gozo mais depressa.

 

13 – Exercitar o músculo do assoalho pélvico:

Chamado de PC é outra maneira de cuidar a ejaculação precoce. O exercício precisa ser realizado no momento em que for urinar. Ele consiste em tentar impedir a urina ao longo 5 segundos. Ao conseguir controlar a urina, é possível também controlar o gozo.

 

14 – Reduzir o cigarro, a consumo de bebida alcoólica e o uso de drogas.

Há pesquisas que afirmam que o cigarro, a bebida alcoólica e também as drogas afetam a ejaculação precoce e a ereção. Diminuindo o uso de os dois os produtos, pode-se garantir um melhor desempenho do homem.

 

Atenção!

DE MODO ALGUM se automedique ou interrompa o uso de um remédio sem antes aconselhar-se um médico. Apenas ele será capaz de dizer qual remédio, dosagem e duração do tratamento é o mais recomendado para o seu caso em particular.

As informações contidas nesse site evidencia somente a intenção de informar, não pretendendo, de maneira qualquer, substituir as orientações de um especialista ou servir como orientação para qualquer tipo de tratamento. Siga constantemente as orientações da bula e, se os sinais persistirem, procure indicação médica ou farmacêutica.

 

Complicações para engravidar:

A ejaculação precoce não traz riscos à saúde, porém a timidez e a complicação na vida a dois são capazes de acontecer por conta do problema. A EP também pode resultar complicações em relação à fertilidade. Em alguns casos, é necessário realizar tratamento para conseguir engravidar.

Na maior parte dos casos, há uma razão psicológica e o prognóstico é bom. Se o problema acontece no início de uma nova parceria sexual, as dificuldades frequentemente se resolvem à medida que o relacionamento continua.

Se, não obstante, o problema for mais persistente, os médicos são capazes de recomendar aconselhamento de um sexólogo especializado em relações sexuais, terapia sexual ou terapia de casal.

95% dos homens são ajudados por psicoterapia e técnicas comportamentais que auxiliam a controlar a ejaculação.

como-engravidar
Como Engravidar

 

Abordagem Clínica aos Homens:

A abordagem clínica de homens queixando-se de ejaculação precoce (ou rápida) demanda, a princípio, a contextualização psicossocial e o esclarecimento do sintoma.

Há opções farmacológicas para se prescrever nessas situações, porém nem sempre elas são suficientes para evitar o problema, podendo somente omitir o sintoma temporariamente.

O exame complementar necessário a ser executado nos homens que sofrem com este problema, no momento em que descartado possíveis motivos fisiológicas, é a investigação psíquica, para achar o foco da ansiedade.

Há inúmeras abordagens teóricas para realizar essas investigações psíquicas, que são capazes de ser escolhidas de acordo com a formação do profissional de saúde bem como a realidade da sua Unidade de Saúde.

Sugere-se que, independente da abordagem escolhida, tenha-se como propósito diminuir a ansiedade de desempenho, procurando investigar complicações no relacionamento (se o paciente tiver um relacionamento estável), sentimentos ligados à ansiedade ou culpa, memória ou experiência traumática/desagradáveis.

O primeiro Passo:

Provavelmente o primeiro passo no consultório frente a um paciente que se queixa de ejaculação precoce é compreender o que ele considera como precoce.

Da mesma forma não raro, aquela coisa que os homens entendem como gozo masculino rápido seria veloz se comparado ao imaginário fantasioso, ou a relatos de mais homens, nos quais ocorreria um dilatado tempo para se alcançar ao gozo das relações sexuais.

Finalmente em um segundo momento, se ficar constatado que de fato a rapidez com a qual o homem libera o ejaculado comprometa incrivelmente o relacionamento com a (o) parceira (o), há que se oferecer tratamento. A propósito, a ejaculação precoce é um sintoma, não uma condição psíquica inalterável, e, como qualquer outro sintoma, ela é passível de interpretação.

Ainda mais o profissional de saúde disposto a auxiliar os homens com essa queixa precisa motivar reflexões sobre os orgasmos precoces, embasado na medicina da pessoa.

Provavelmente há técnicas que podem ser sugeridas para ajudar com a redução da ansiedade inicial até que se localize raiz do problema. Pode-se recomendar uma técnica desenvolvida por Masters e Johnson que consiste na estimulação do pênis até alta excitação (sem ejaculação) seja alcançada. Parar a estimulação por alguns minutos e repetir o estímulo por mais 4 a 5 vezes até que a ejaculação seja permitida.

De acordo com o Oxford Handbook of Psychiatry 3.Ed, essa técnica ajuda em 90% dos casos.

 

Inibidores Seletivos:

Portanto a fim de registrar a existência de medidas rigorosamente sintomáticas para o problema em pauta, os fármacos elencados como primeira escolha para “tratar” a ejaculação precoce são os inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), sendo a paroxetina mencionada como primeira linha e a sertralina como segunda escolha, ambas em doses mais baixas que o usualmente receitado para outras indicações dessas drogas.

Anestésicos tópicos são apresentados como outra possibilidade, não obstante, classificam-se como segunda linha na supressão da ejaculação precoce. São capazes de provocar efeitos adversos, a saber, eritema da pele e da glande, sensação de queimação, e reações alérgicas, até mesmo na (o) parceira (o).

No entanto uma vez que foram mencionados os ISRS, convém confirmar que o perigo de suicídio parece crescido e grosseiramente subestimado no tocante à utilização desses antidepressivos.

GØtzche7 alerta para a improbidade científica generalizada que distorceu gravemente a percepção dos benefícios e danos dos ISRS, hoje rotineiramente prescritos.

Risco Suicida

Do mesmo modo o referido autor menciona que uma avaliação desses psicofármacos e remédios similares, realizada pela Food and Drug Administration (FDA) em 2006, inclusive 372 ensaios controlados por placebo, envolvendo 100 mil pacientes, descobriu que os ISRS aumentavam o comportamento suicida em pessoas com idade de até 40 anos, aproximadamente.

Dessa forma, afirma que os suicídios, a possibilidade de suicídio e a violência associada a tais remédios estão sorrateira e intencionalmente omitidos, em consequência de práticas não éticas e corruptas da indústria de medicamentos, que fatura cifras impressionantes com a venda dos ISRS.

finalmente então, embora de não ser proibido prescrever fármacos para pessoas que se queixam de ejaculação precoce, é necessário ocorrer conhecimento sobre as limitações e riscos dessas drogas, especificamente no momento em que se opta pela prescrição de ISRS a adultos jovens.

Da mesma forma o tratamento da ejaculação precoce idealmente precisa ser realizado de maneira integral, considerando os vários aspectos da pessoa, seu histórico e seu contexto de vida.

Finalmente sendo a integralidade um dos atributos da atenção primária à saúde, deduz-se que este problema será mais bem manejado por profissionais atuantes nesse nível de atenção à saúde e que os objetivos poderão ser mais fácil atingidos com o trabalho multiprofissional.

 

Critérios de Diagnósticos:

Critérios de diagnóstico para a Ejaculação Precoce DSM-IV-TR (Associação de Psiquiatria Americana)

Como resultado a ejaculação persistente ou recorrente com uma mínima estimulação sexual anterior, no momento ou logo após da penetração, ou antes, que a pessoa deseje ejacular. O médico precisa levar em conta elementos que afetam a duração do ciclo de excitação, como a idade, o afeto da parceira ou situação, e frequência de atividade sexual atual.

Os incômodos pela ejaculação precoce causa estresse ou dificuldades interpessoais.

A ejaculação precoce não é exclusivamente devido a efeitos diretos de uma substância (por exemplo, opióides).

 

Diagnóstico diferencial:

Acima de tudo a ejaculação prematura precisa ser distinguida da disfunção erétil relacionada ao progresso de uma condição médica geral. Algumas pessoas com disfunção erétil são capazes de utilizar suas técnicas para atrasar o gozo. Alguns requerem uma prolongada estimulação (sem ser de coito) para desenvolver um grau de ereção satisfatório para a penetração.

Provavelmente em alguns indivíduos, o estimulo sexual pode ser tão grande que a ejaculação acontece de imediato. Problemas ocasionais com a ejaculação precoce que não são persistentes ou recorrentes ou não são acompanhados por estresse forte ou dificuldades interpessoais não são considerados como um problema real de ejaculação precoce.

Como resultado o médico similarmente precisa levar em conta a idade do paciente, experiência sexual, atividade sexual atual e o carinho da parceira. No momento em que os problemas com ejaculação precoce são causados especialmente por uso de substâncias, uma “disfunção sexual induzida por substância” pode ser diagnosticada.

Enquanto a  simultaneidade entre o casal é primordial entre quatro paredes. Se você está chegando ao ápice muito antes que você e seu parceiro gostariam, o sexo pode não estar sendo regular para vocês e isto é fundamental. Afinal de contas preservar uma ótima vida sexual conduz a maior qualidade e durabilidade nos relacionamentos.

 

Qual médico procurar diante da ejaculação precoce:

Pode ser um clínico geral que vai te encaminhar para outro de acordo da sua urgência, como por exemplo, um urologista.

Estar hábil para a consulta pode favorecer o reconhecimento e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode alcançar à consulta com algumas informações:

Uma listagem com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram

Histórico médico, inclusive outras condições que o paciente tenha e remédios ou suplementos que ele tome com regularidade.

Do mesmo modo também é fundamental levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isto garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para ejaculação precoce, algumas perguntas básicas incluem:

1 – O que pode estar causando minha ejaculação precoce?

2 – Quais testes você recomenda?

3 – Qual abordagem de tratamento você recomenda?

4 – Quanto tempo depois de começar o tratamento pode esperar a melhora?

5 – Estou em risco de ter este problema recorrente?

6 – Há uma alternativa genérica ao remédio que você está prescrevendo?

7 – Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram na hora da consulta.

 

RECOMENDAÇÕES:

Devido a, não se acanhe se tiver ejaculação precoce e procure o auxilio de um profissional para solucionar o transtorno. A terapia sexual costuma deixar bons resultados.

Da mesma forma esteja aberto para o tratamento psicoterápico. Além de ajudar a solucionar a origem da dificuldade, ele envolve a comunicação da companheira, o que repercute no benefício do relacionamento.

Finalmente saiba que o gozo conjunto é raro. O que importa, de fato, é que os parceiros se satisfaçam com a intimidade sexual, cada um a sua maneira e no seu tempo.

Além disso considere a conveniência do uso prolongado dos antidepressivos, uma vez que a dificuldade costuma voltar, em que momento o tratamento é cortado.

 

Perguntas frequentes:

1 – Homens circuncidados traz menos ejaculação precoce?

R: A circuncisão não tem relação com a ejaculação precoce.

 

2 – Usar camisa de Vênus ajuda a evitar a ejaculação precoce?

R: A camisa de Vênus pode auxiliar no tratamento, uma vez que ele pode resumir a receptividade e atrasar a ejaculação. Além disso, há preservativos com medicamentos que diminuem a receptividade e levam a resultado retardante da ejaculação.

 

3 – É comum ejacular mais acelerado depois de diversos dias sem transar?

R: Há um estudo que correlacionou à frequência sexual e a ejaculação. E o resultado foi que o tempo de jejum pode controlar no controle da ejaculação, verdadeiramente.

 

4 – Considera-se precoce a ejaculação que ocorre logo após a penetração ou até mesmo antes, sem que o homem tenha controle desse caso.

R: Para maquilar o transtorno, é preciso que o evento se repita com frequência e o homem não consiga corresponder à parceira em ao menos 50% das relações.

 

5 – Há um tempo mínimo para ejacular?

Não. O ato sexual se difere para cada pessoa e o tempo até a ejaculação envolve mais aspectos como excitação e ansiedade.

 

6 – Como descobrir se tenho ejaculação precoce?

É considerada ejaculação precoce no momento em que o evento se repete constantemente ou quase constantemente em um tempo bastante curto, causando decepção sexual. A consulta com um urologista é a melhor maneira de se obter um diagnóstico certo.

 

7 – Somente adolescentes têm ejaculação precoce?

Não. Embora os jovens terem pouca experiência e confiança durante o sexo, qualquer um com vida sexual ativa pode ter ejaculação precoce. Os motivos são bastante diversos e pode acontecer por ansiedade ou por doenças como a prostatite. O sugerido é buscar um urologista para identificar a causa e os possíveis tratamentos.

 

8 – Há diferença entre ejaculação precoce e disfunção erétil?

Efetivamente. A ejaculação precoce é um sintoma relacionado a questões emocionais e doenças e não permite um longo tempo de ereção. Já na disfunção erétil, que pode ser desencadeada pela ejaculação precoce, não é possível ter ereção em qualquer hora. Os dois levam o casal a descontentamento sexual.

 

9 – Posso ter orgasmos mesmo com ejaculação precoce?

Efetivamente. O gozo representa o ápice do prazer no ato sexual e não necessita estar relacionado à ejaculação. Ele pode vir antes ou depois e até mesmo juntamente.

No entanto, como a ejaculação precoce acontece em um tempo bastante curto de penetração ou na falta dela, gera um desconforto que acaba por impedir o desenvolvimento da ação e interfere no aproveitamento do sexo, prejudicando o alcance do gozo.

 

Análise Final:

Em certos casos, o descompasso é citado pelo feito de a mulher ter necessidade de mais tempo para atingir o gozo. Várias vezes, nem ao menos o próprio paciente sabe expressar quanto tempo leva para ejacular, no entanto as pesquisas indicam que o homem sem problemas leva, em média, de dois a quatro minutos.

Portanto se esse for o seu caso procure um profissional da saúde, porém se você acha não é o caso, experimente o nosso produto natural que pode te ajudar muito.

ejaculacao-precoce-comprar
Ejaculação Precoce – Comprar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *